domingo, março 11, 2007

Presa aqui

Estou presa aqui sem me poder soltar
Presa sem te poder chegar
Algemada e a desesperar
Encurralada e aos Céus a gritar

Estou presa aqui e a chorar
Imploro que me venham soltar
Mas as minhas suplicas ninguém parece escutar
Peço então que algo me venha matar

Estou presa aqui mas quero-te amar
Tão sozinha vem-me ajudar
Por favor vem-me salvar
Solta-me daqui... Leva-me para outro lugar





"E o meu castigo há-de ser Ciúme de ver-te amada"
(Almeida Garrett, poema Adeus!)

Bloody kisses***Ari

1 comentário:

Joana disse...

Wow, bela junção de imagem e poema1 acho este poem muito forte! Gostei!

Bjux****