quarta-feira, abril 11, 2007

Guardiã das Águas


Guardiã das águas
Iluminas como o farol
As pobres almas
Que pelo mar vagueiam

Olhas o horizonte
Buscando vida
Tentando salvar
Quem por lá ficou

Guias os perdidos
As almas amaldiçoadas
Obrigadas a viver no mar
Embora as tentes ir buscar

Guardiã das águas
Que como o farol iluminas
Todas as vidas esquecidas
Todas as almas perdidas



Bloody kisses***Ari

2 comentários:

Samodiva Anheel Brujah disse...

Mas que poema tão bonito, é muito suave e delicioso (como diria a minha stora de pt).gosto da comparação entre a guardiã e o farol, ora aqui está uma luz :)

imagem muito bonita, e tudo tem a ver com o poema :)

*******gmmmmmmmmmmmmmdt

Joana disse...

Gostei muito! Bem bonito!
A imagem é divinal! Amei ****