segunda-feira, novembro 27, 2006

Vagueei

Saí para a rua
Senti o vento
Na minha pele nua

Com os pés descalços
Percorri o chão molhado
Que abafava o som dos meus passos

Olhei o céu coberto de estrelas
Sorri e chorei
A contemplar cada uma delas

Fui vagueando assim
Pela noite adentro
Rezando para que nunca houvesse fim
Daquela noite de tormento

Mas tudo na vida
Tal como na morte
Embora haja alegria
Acaba sempre com a mesma sorte

Bloody kisses***Ari

3 comentários:

Joana disse...

Bonito.

Por vezes vagueamos e nem nos aprecebemos de tal. a imagem é lindissima =)

***

Samodiva Anheel Brujah disse...

Para mim o mais lindo de teus poemas, gostei mesmo mt...a imagem a gente ja sabe :)

gmmmmmdt*

Dea disse...

É assim... isto pode ser de eu estar doente, mas o chão molhado não abafa o som dos teus passos... ainda os torna mais audiveis... .-. Não é?!?! :s
Bem, mas eu gostei, claro... ^^
Gmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmdt**