terça-feira, abril 17, 2007

Caminho para lado nenhum


Um caminho que leva a lado nenhum
Uma sombra perdida
Difusa no tempo esquecido

Corpo morto que se move
Alma errante que vagueia
Por um caminho que leva a lado nenhum

Que é sombrio e abandonado
Escondido nos confins do Mundo
Triste e desamparado
É assim
Este caminho que leva a lado nenhum

Mas muitas são as silhuetas que nele seguem
Encaminham-se para lado nenhum
E eu no meio delas
Deixando-me levar
Neste caminho que me leva a lado nenhum

Bloody kisses***Ari

2 comentários:

Samodiva Anheel Brujah disse...

Nice poem :)
porque todos caminhamos para lado nenhum, apenas por vezes certos de com quem queremos cminhar, plo menos falo por mim****gmdt

Joana disse...

acho que todos os caminhos levam a algum lado, mesmo que não consigamos ver.
Gostei do poema, apesar de ser trite.
Essa fotografia é brutal!!!*