sábado, janeiro 27, 2007

Criança

Não sou mais uma criança
Perdi hoje o que restava da minha inocência
Acabaram as brincadeiras com as bonecas
Pois hoje
Deixei de ser criança

Não sou mais quem era
Foram-se os momentos de meninice
Terminaram os sorrisos despreocupados
Porque hoje
Parei de ser criança

Não tornarei a ser aquela menina
Provei o amargo do ódio
E a sede de matar
Hoje deixei pura e simplesmente
De ser uma criança...

Bloody kisses***Ari

2 comentários:

Joana disse...

Gostei deste poema!
Embora existe aí um pouco de revoltada. Existe sempre um momento na nossa vida, em que tomamos a verdadeira consciencia que já não somos mais crianças.
E isso tem os dois lados, bom e mau...como tudo...
Gostei bastante =) é um tema interessante!

***

Já agora, muito obrigada pelo comment no hi5, vou retribuir em breve =)
****

Despenteada disse...

O mundo obriga a crinaça a crescer, é uma especie de toprtura humana...dizem que é necessaria..mas noa sei =S
***