domingo, janeiro 21, 2007

Em tantos momentos
Te pedi para me guardares
Mas em todos os tormentos
Me abandonaste

Voltavas depois
Pedindo perdão
Cantavas chorando
Tocando meu coração

Perdoava-te sempre
Nunca guardei rancor
Mas toda a cobardia
Tem a sua dor

Um dia fugiste
Amedrontado com a minha solidão
Foi quando viste
Que pertencia à escuridão

Nunca mais te vi
Nem tornei a ver
Meu anjo medroso
Que tinha medo de sofrer

Bloody kisses***Ari

2 comentários:

Joana disse...

Oh, embora triste,esta muito belo.
Gostei muito mesmo!
E da imagem tambem! ***

Samodiva Anheel Brujah disse...

Este poema tá lindo!!!! Andas vidrada em anjos, não??

gmmmmmmmmdt****