terça-feira, janeiro 09, 2007

Lágrimas de sangue

Lágrimas de sangue
Que derramo na solidão
São pedaços de mim
Que se perdem na escuridão

Lágrimas de sangue
Que caiem sem cessar
Lavam a alma
Deixam o coração gritar

Lágrimas de sangue
Em meus olhos nascem
Em minha face morrem
E em meu ser vivem

Lágrimas de sangue
Que na tua ausência me fazem companhia
Tristeza que derramo
Quando não me dás alegria

Bloody kisses***Ari

1 comentário:

Joana disse...

A imagem é muito bonita!
E gostei muito do poema! Todos nós por vezes somos obrigados a derramar essas tais lágrimas de sangue.Amamos.Sofremos.Choramos.

Continua menina***^^