quarta-feira, junho 13, 2007

Quadro


Um dia sem nada para fazer,
um quadro comecei a desenhar
Peguei em tela e carvão,
preparei o cavelete e soltei a mão
Tudo saia naturalmente,
nem me apercebi do que estava a fazer
Só quando ia a meio é que olhei
Vi no quadro aquilo que me transformei

A fase caída
O rosto sem expressão
A minha vida perdida
No reflexo do coração

Por fora um mundo normal
Com coisas normais
Objectos normais
Por dentro um vazio
Um imenso vazio
Cheio de absolutamente nada

Fiquei de tal maneira desapontada
Que a tela ficou inacaba
Sem brilho nem cor
Tal como eu descobri que era sem amor

Nunca mais um quadro desenhei
Mesmo sem nada para fazer
Pois sei
Que vou tornar a desenhar o meu sofrer


Bloody kisses***Ari

text and pic by me

2 comentários:

Lunar disse...

Está tão bonito e tão trsite ao mesmo tempo!
Adorei, mas está muito trsitinho e cheio de sentimento!
Gostei imenso da fotografia***

Samodiva Anheel Brujah disse...

Este poema está de facto magnifico, lindo mesmo, carregado de sentimento, adorei maninha ^^

e a foto, linda linda *.* espelho =D

******amoti